top of page
Buscar
  • Foto do escritorVital Psilo

A experiência psicodélica auto-iniciada também pode reduzir sintomas depressivos?

Atualizado: 29 de dez. de 2022


Um estudo observacional online realizado pelo Imperial College London avaliou a redução de sintomas depressivos em indivíduos que passaram por alguma experiência psicodélica e que não estavam envolvidos em ensaios clínicos ou ambientes controlados. Foram incluídos participantes com sintomas depressivos e que planejavam passar por uma experiência psicodélica auto-iniciada com psilocibina ou substâncias como LSD, ayahuasca, Salvia divinorum, mescalina, ibogaína, entre outras. Estes sintomas foram registrados através de uma autoavaliação online do Inventário Rápido de Sintomatologia Depressiva (QIDS-SR16), que foi preenchida no início do estudo e 1 dia, 2 e 4 semanas após a experiência. Dados como a dosagem, o motivo de uso, experiências psicodélicas anteriores e a qualidade da experiência também foram coletados para investigar se houve uma relação com os resultados.


Em comparação ao início do estudo, foram observadas reduções nos sintomas depressivos em 2 e 4 semanas após a experiência psicodélica auto-iniciada. O motivo de uso (medicinal), uso prévio de psicodélicos, doses altas e a qualidade da experiência (especificamente a “catarse emocional'') foram significativamente associados a mudanças na autoavaliação do QIDS-SR16. A “catarse emocional” é um processo em que sentimentos que estavam ocultos por muito tempo (como raiva ou tristeza) finalmente vêm à tona. Durante este processo, o indivíduo também pode perceber comportamentos autodestrutivos como o abuso de drogas ou o envolvimento com pessoas consideradas ruins.


Esses resultados parecem apoiar à experiência psicodélica auto-iniciada, entretanto, trata-se de uma pesquisa que apresenta diversas limitações. Com isso, são necessários mais estudos para reproduzir estes achados e assim, concluir se indivíduos com sintomas depressivos podem se beneficiar desta prática de maneira eficaz e segura.


Referência

Nygart VA, Pommerencke LM, Haijen E, Kettner H, Kaelen M, Mortensen EL, Nutt DJ, Carhart-Harris RL, Erritzoe D. Antidepressant effects of a psychedelic experience in a large prospective naturalistic sample. J Psychopharmacol. 2022 Aug;36(8):932-942. doi: 10. 1177/02698811221101061.





16 visualizações0 comentário

Commenti


Post: Blog2_Post
bottom of page