top of page
Buscar
  • Foto do escritorVital Psilo

Psicoterapia assistida por psilocibina: evidências versus expectativas



A expectativa em relação à psicoterapia assistida por psilocibina (PAP) tem sido descrita por uma parte da comunidade científica como uma "esperança exagerada", que inevitavelmente levará a uma "desilusão decepcionante" quando os tamanhos de efeito relatados nos ensaios clínicos iniciais forem atenuados por pesquisas em fases posteriores. Essa é a opinião de um cientista do King's College London em um artigo publicado no periódico da Universidade de Cambridge. Ele afirma que não há dúvidas de que a PAP está superestimada e que existem problemas difíceis com o cegamento dos estudos psicodélicos e outras limitações importantes que tornam incerta a sua finalidade.

Mas onde estamos agora? A PAP está prestes a entrar nos ensaios de fase 3 para o Transtorno Depressivo Resistente, com início ainda neste ano de 2023. A reclassificação da psilocibina pelas autoridades sanitárias permitirá a sua prescrição, mas não necessariamente implicará em sua disponibilidade para a população, pois existem obstáculos para expandir o seu acesso saiba mais no post "Preocupações sobre a reclassificação da psilocibina e do MDMA na Austrália".


Ainda há muitas dúvidas, tais como: a PAP pode ser implementada dentro de uma infraestrutura existente de saúde mental? Quem pagará por isso? Quem irá administrá-la? Como será regulamentada? O autor do artigo ressalta que a PAP não precisa de uma infraestrutura especial e que um ambiente clínico ou hospitalar tranquilo com modificações estéticas será suficiente. Quem pagará depende do custo, pois será muito mais caro do que o tratamento antidepressivo de cuidados primários, e, por isso, será necessário realizar análises farmacoeconômicas para comparar o custo-benefício com as abordagens convencionais.

De qualquer forma, devemos permanecer imparciais. Há esperança, mas também muito exagero, e sabemos que não seremos testemunhas de uma panaceia. Discutir essas deliberações é fundamental para manter a segurança, qualidade e sustentabilidade da ciência psicodélica.

O artigo está disponível na íntegra:

Referência

Rucker JJ. Evidence versus expectancy: the development of psilocybin therapy. BJPsych Bull. 2023 May 29:1-8. doi: 10.1192/bjb.2023.28. Epub ahead of print. PMID: 37246405.

12 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page